PERSONAGENS DA HISTÓRIA: JOAQUIM DE SOUZA MELO

0 0

JOAQUIM DE SOUZA MELO – Quinzeiro nasceu na Fazenda Porteiras, deste Município, na época Vila Bela, hoje Serra Talhada, Estado de Pernambuco, no dia 11 de setembro de 1906 e faleceu no dia 25 de novembro de 1985, com a idade de 79 anos, nesta cidade, onde sepultado na tarde do mesmo dia. Era filho legitimo de Henrique de Souza Melo e Ana Nunes de Souza, grande fazendeiro e pecuarista da região de Serra Talhada-PE, onde desenvolveu, e desde menino, dedicou a família e aprendeu a trabalhar na agricultura e pecuária na referida fazenda, junto com seus irmãos e genitores: O casal Henrique de Souza Melo e Ana Nunes de Souza contratou professor particular na sua própria fazenda para cultura dos seus filhos sendo Sete (sete) filhos: 5 (cinco) homens e 2 (duas) mulheres e são eles: Antônio de Souza Melo (Tonheiro), Enoque de Souza Melo, Francisco de Souza melo (Lopinho), Joaquim de Souza Melo (Quinzeiro), João de Souza Melo, que exerceu a função de Escrivão do primeiro Cartório de Serra Talhada, as irmãs Diolinda de Souza Melo (Diola) e Maria de Souza Melo (Marice), todos casados e tiveram vários filhos.

No dia 14 de fevereiro de 1928, casou-se com sua sobrinha Joana Nunes de Souza, filha legítima de José Tomé de Souza Ramos e Antônia Nunes de Souza, onde permaneceu morando na fazenda Porteiras e em seguida foi na fazenda Baixo, e que depois veio morar na cidade, onde logo se estabeleceu no ramo do comércio com uma mercearia, no ano de 1929, e que a partir daí desenvolveu-se no comércio e passou para o ramo de tecidos e chapéus e atualmente no ramo de Ferragens e materiais de Construções, na praça Dr. Sergio Magalhães, 695- Centro, na cidade de Serra Talhada – PE, onde conseguiu criar e educar a sua família e seus filhos, e até hoje continua sob a direção dos seus legítimos herdeiros.

O casal Joaquim de Souza Melo e Joana Nunes de Souza tiveram 18 (dezoito) filhos e criaram-se 10(dez), dos quais são eles: Luis de Souza Melo -Administrador de Empresa, Armando, Iracy e Regina de Souza Melo – Funcionários públicos estaduais, Dr. Hildebrando de Souza Melo – Médico, José de Souza Melo – Funcionário Público Federal, Antônio de Souza Melo (in-memorian) – Motorista, Maria de Souza Melo – Domestica, Manoel e Rafael de Souza Melo – Comerciantes, todos casados e tiveram vários filhos, como netos e bisnetos, vale salientar que todos os filhos estão servindo muito ao nosso Estado, ao nosso município, e porque não ao nosso Brasil.

Joaquim de Souza Melo (Quinzeiro), foi administrador do Patrimônio da Paróquia de Nossa Senhora da Penha, nossa Padroeira, durante 24 (vinte e quatro) anos na época pertencente à Diocese de Pesqueira, e hoje Afogados da Ingazeira –PE e que durante esse período nunca recebeu nenhuma remuneração, isto é, sempre gostou de servir a comunidade e ao município por amor e pelo progresso da cidade.

Foi vereador e secretário da câmara Municipal de Serra Talhada – PE durante 08(oito) anos, isto é, de 11 de novembro de 1947 a 1955, servindo ao município e a comunidade, e que também na época não se tinha nenhuma remuneração do cargo que exercia, como representante da família procurou com amor servir a todos os segmentos da sociedade, como representante honesto e dedicado ao desenvolvimento do município de Serra Talhada – Pernambuco.

Foi fundador e criador junto com o Dr. Gilson Nunes de Souza, do Sindicato Rural e Cooperativa Agro-Pecuária Ltda, do município, onde no Sindicato Rural, exerceu os cargos de Suplente de Delegado Representante: Secretario por duas vezes, suplente do diretório e por último, presidente do Sindicato no período de 1973 a 1983, perfazendo um total de 12 (doze) anos, também sem nenhuma remuneração; da cooperativa Agro-Pecuária Ltda, foi associado e exerceu por eleição a função de Presidente da Assembléia Geral Extraordinária e da comissão de reestruturação da cooperativa em 1983, e que depois de ter sido eleito Vice –Presidente a partir de 04 de setembro de 1983, onde acumulou também o cargo de gerente da referida cooperativa até a dada de 25 de novembro de 1985, quando ocorreu o seu falecimento. Observa-se que foi homem voltado ao desenvolvimento da sociedade, da comunidade, do município da família com serenidade, honra, dignidade e amor à causa pública, e como gratidão e agradecimento por tudo que fez em beneficio do município, o presidente da Câmara Municipal de Serra Talhada, na época Expedito Eliodoro da Silva, e todos os vereadores que fizeram parte da Comissão de Justiça e Redação, lhes prestaram homenagem colocando e aprovando conforme a lei 643/87, o nome da nova Câmara Municipal de Serra Talhada com o seu nome: Câmara Municipal, Casa Joaquim de Souza Melo (Quinzeiro) de Serra Talhada – PE (in-memorian).